segunda-feira, 28 de julho de 2014

BATINAS TINTAS DE SANGUE - O CRIME DO PADRE HOSANA


Documentário realizado em 2005 pelos jornalistas: Ulisses Brandão, Kele Gualberto e Marcos Leandro, o qual recebeu o Prêmio Cristina Tavares de Jornalismo 2005, narra o assassinato do bispo de Garanhuns, Dom Expedito Lopes, pelo então padre Hosana. Tem no elenco: 
Álvaro Lucard (Dom Expedito) e Abel Araújo (Padre Hosana). Fonte: TV Correntes/Youtube.

OS ALDEÕES DE GARANHUNS - ALFREDO LOPES

Navio Florência de volta da Europa: Pe. Edgar, Mons. Tarcísio,
Arlinda Valença e o Mons. José de Anchieta Callou, ano de 1950.
Foto de Cora Valença.
Vizinho da Tipografia Moderna, era proprietário de uma sapataria sediada na Manoel Borba, Religião protestante e um único filho Eurico que tomava parte nas traquinadas na ladeira do Pau Pombo e consistiam em apostar corridas, utilizando carros de madeira confeccionados pela turma. Era uma brincadeira um tanto perigosa, pois do lado direito da referida ladeira, havia um valado muito grande. Mas, usualmente, tudo corria muito bem. Uma queda ou outra sem quebra de ossos. Ao término das corridas, suados íamos tomar banho na bica do Pau Pombo. Um tostão por pessoa. O banho era gostosíssimo, mesmo nos dias friorentos – criança não sente frio.

Em 1910 o Pau Pombo havia se tornado “fonte pública”. Banho saudável com água em abundância. Ali acorriam muitos familiares, nos dias de sábado, à tarde, e domingos, pela manhã, para um asseio total, porque Garanhuns, durante muito tempo, esteve naquela de “conta-gotas”, nas torneiras da Empresa de Água e Luz. Também servia o manancial, em local mais baixo do banheiro, para as lavadeiras executarem as suas tarefas – lavar roupas. A água bem límpida era usada para se beber. Hoje, o Pau Pombo é denominado “Parque Ruben van der Linden”.(Fonte da Pesquisa: Livro "Os Aldeões de Garanhuns, de Alberto da Silva Rêgo).



domingo, 27 de julho de 2014

GARANHUENSE MARCOS ANTÔNIO É TERCEIRO NA MARATONA DO RIO DE JANEIRO


Com um tempo de 2h18m18s, o garanhuense Marcos Antônio Pereira conquistou na manhã deste domingo, dia 27, a terceira colocação na Maratona Internacional do Rio de Janeiro. A edição 2014 da Maratona do Rio recebeu 24 mil atletas de 60 países.


Marcos que já havia conquistado a primeira colocação da prova em 2009 e a segunda em 2012 superou as fortes câimbras e levou a bandeira de Garanhuns para o pódio. “O Marcos chegou muito focado, ele treinou firme”, destacou o técnico Alexandre Minardi, do Cruzeiro, clube que Marcos Antônio defende. Com o tempo de 2h17m14s, o baiano da cidade de Jacobina, Edmilson Santana, foi o campeão da prova, com o queniano Elijah Kemboi cruzando a linha de chegada em segundo com um tempo de 2h17m29s. O brasileiro Antônio Lima ficou com a 4ª Colocação.

Em sua carreira vitoriosa, Marcos Antônio já conquistou as Maratonas Internacionais do Rio de Janeiro e de Foz do Iguaçu, além de sagrar-se campeão do Sul Americano de Maratona em Buenos Aires, na Argentina. Em 2012, Ele representou o Brasil durante o Sul-americano de Maratona em Lima, no Peru, onde foi o vice-campeão daquela competição internacional.

Os últimos resultados e a sua atual forma física já o credenciam para representar o Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. O Atleta conta com o apoio do Governo de Garanhuns.(Blog do Carlos Eugênio)

sábado, 26 de julho de 2014

8 TIPOS DE CANDIDATOS QUE VOCÊ VAI VER NAS ELEIÇÕES DESTE ANO

Passou a Copa e chegou a hora de ver, pelo menos até outubro, aquela infinidade de posts sobre eleição na timeline do seu Facebook e Twitter. E no clima #VaiTerEleições a gente aproveita pra conhecer melhor alguns candidatos engraçados e bizarros que vão aparecer nas urnas esse ano. Enquanto a propaganda eleitoral não é liberada, separamos alguns com nomes curiosos pra você ficar de olho: 

1) Os candidatos super heróis:

2) Os candidatos que preferem se identificar por algum objeto… ou animal… ou comida…

3) As candidatas que resolveram investir no girl power:

4) Os candidatos que resolveram usar da sua semelhança física com alguém pra criar um nome:


  


5) E os que não tem semelhança nenhuma, mas… por que não?

6) Os candidatos alto astral, que dá vontade de votar só lendo o nome:

7) Aliás, “amigo” parece uma palavra frequente nessas eleições:



8 ) Os candidatos que resolveram juntar duas palavras aleatórias e criar um nome:

  
  

Ah, e lembra daquele boy lindo que você encontrou no metrô e nunca mais viu? Pois é, ele também se candidatou:

PORTAL TERRA

sexta-feira, 25 de julho de 2014

RONALDO CESAR - TERRA DE DOMINGUINHOS

VIVENCIANDO DOM EXPEDITO LOPES NO CENTENÁRIO DE SEU NASCIMENTO

 
Cordel de Gonzaga de Garanhuns
Nesta sexta 25/07, às 19h, o Instituto Histórico, Geográfico e Cultural de Garanhuns presta sua homenagem à memória do inesquecível Bispo Dom Expedito Lopes, personagem de um dos episódios históricos mais importantes de Garanhuns.

A exposição estará a cargo do pesquisador Ígor Cardoso, além da descrição da tragédia, haverá 30 imagens especialmente selecionadas, indicação de bibliografia e espaços de visitação. Ao final, será exibido um documentário produzido sobre a tragédia.

O evento contará também com participação de Gonzaga de Garanhuns, que fará a apresentação da literatura de cordel ¨ Um Santo em nosso Meio¨ homenagem ao centenário de nascimento de Dom Expedito Lopes.

O Instituto Garanhuns fica na Praça Dom Moura Nº 44, no centro da cidade.

AULA ESPETÁCULO NO CÉU OU ARIANO E A COMPADECIDA

Por Gerson Lima


A Compadecida havia garantido seu convite dois dias antes. Mesmo sabendo que sua autoridade Suprema lhe garantia lugar especial no recinto, fez questão de atravessar dois quarteirões de nuvens em direção ao Salão Celestial e encarar com humildade a enorme fila que se formou desde o dia em que o Divino havia anunciado a chegada de Ariano no Céu.

Chegado o momento, a Intercessora tomou assento na primeira fila do lado esquerdo da enorme plateia e com ela, milhares de santas formavam um exército de damas divinas.

O Criador preferiu reposicionar seu Trono de maneira que visse e ouvisse o Mestre de mais perto e de frente.

Um pouco mais atrás os santos e mártires e, por último uma infinidade de Anjos e Querubins inquietavam-se procurando um melhor ângulo para fotos.

Quando Gabriel, o Anjo da Anunciação e Mestre de Cerimônias, informou a presença do mestre, as Trombetas soaram uma peça musical Armorial e nada menos que Capiba, regeu um frevo à violino como nunca se escutou por aqui. Ariano adentrou sendo aplaudido de pé em sua chegada triunfal. Dom Sebastião, Quaderna, Chicó, João Grilo, e todos os selos do Movimento Armorial formaram um cenário vivo de estupenda beleza.

O mestre saudou a todos fazendo uma reverência especial à Compadecida, de quem era devoto desde os tempos terrenos. Entregou-lhe pessoalmente a medalhinha da sua imagem que o acompanhava enquanto andou por aqui. Não seria uma devolução, mas uma troca. Já não precisaria mais dela... A companhia agora era a Própria Compadecida, bem ali à sua frente. 

A voz rouca e cansada que se ouvia por aqui, não era a mesma. O mestre estrondou os anéis do Salão ao dizer: Muito abrigado a todos... Cheguei – se soubesse que era assim, teria vindo mais cedo! 

Iniciou sua Aula Espetáculo sem retirar nada. Revelou-se ao Poderoso ser mesmo um grande mentiroso porque isso é o que consagra um grande escritor. Agradeceu por ter ganho uma mente brilhante. Confirmou a miséria humana que viu na terra, pediu esperanças para um Brasil despido, tornou a sub-julgar a cultura de baixo nível e dissertou histórias e estórias que deixaram a plateia sem pestanejar.

Num dos anéis da arquibancada um sujeito arriscou um: Caza...cazá...cazá.. – Mas foi contido pelo olhar severo de Santo Expedito, o santo das causas perdidas. 

O mestre já não tinha idade, por isso flertava o público Divino com energia e exaltação. Recusou agradecido o cálice de Manjá dos deuses que Miguel Arcanjo havia posto em sua mesa. Não havia cansaço...não havia dores...não havia mais desilusão...nem sede e nem fome. Ariano Suassuna era essência. 

Ao fazer menção a sua chegada no Céu, citou Caetana, que era o nome que se dava a morte, no interior da Paraíba.”Era como eu imaginava...uma mulher bonita que me acompanhava até o Paraíso. Só assim eu encarava essa maldita”.

A platéia desmanchou-se em gargalhadas...E deste jeito, nunca se riu tanto no céu.

Ao mestre com carinho -

Gerson Lima
Dramaturgo e Produtor Cultural
Blog do Ronaldo Cesar